.o corpo é uma farda

“- E esta? Esta é uma farda? – exclama Sheila.
Ficaste abalado. – Não, esta não… – murmuras.
– Mas é sim – grita Sheila – O corpo é uma farda! O corpo é milícia armada! O corpo é acção violenta! O corpo é reivindicação de poder! O corpo está em guerra! O corpo afirma-se como sujeito! O corpo é um fim e não um meio! O corpo significa! Comunica! Grita! Contesta! Subverte!”

(Italo Calvino, “Se numa noite de Inverno um viajante“, Teorema, 1990, p. 254)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s