.sabor amargo

Venceu novamente, porque não podia ser de outra forma. As regras são claras: a casa ganha sempre. O ar fresco da noite traz-me o subtil odor a tília, a brisa transporta na sua timidez melodias tristes cantadas em línguas que não conheço. No castelo oferecem-se livros e vendem-se plantas aromáticas, subo até à torre e, na minha imaginação, deixo-me cair.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s