.colmeia

Gostava de compreender o que sussurram as árvores do castelo.
No outro dia sonhei que o meu nariz era uma colmeia. Hoje, sinto o olhar cansado do infinito.
O futuro pertence aos cegos da imaginação, o cinza do céu espelha a minha fadiga.
Por vezes, parece que voltei à caixa de fósforos e continuo a ouvir as vidas alheias que teimam em dar-se a conhecer.

One thought on “.colmeia

  1. Apanhámos um enxame para termos perto de nós, num cortiço. Assim, podemos usufruir de um zumbido que nos ajuda a perceber se o da nossa cabeça é mesmo real.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s