.chibata na mão direita

Perdidos na neblina pensamentos difusos lutam por chegar até à superfície do real. Todos queremos mais do que alguma vez nos foi prometido. Desiludir também é um talento mas que importa isso, quando sou apenas uma ilusão?

Do outro lado da rua ecoam os lamentos de uma guitarra. Canso-me que me indiquem quais os caminhos que deveria ter escolhido.

O mundo continua a morrer lentamente, o tempo não é um mestre gentil. Ao longe consigo distinguir os vultos de casas arruinadas pelo abandono.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s