.easter egg

this way please

Vagueio, não tenho força suficiente para resistir. Espreito novamente, sem saber porquê, sem saber para quê, sem saber para quem. Fazem-me mal as memórias que não consigo apagar. Tento concentrar-me nesta nova vida que me ofereceram, no dia-a-dia, nas responsabilidades, na confiança dos que se apoiam em mim. Por momentos, faço de conta que esqueci; por momentos, finjo que já não me lembro mais. Mas as memórias são como as ondas, voltam sempre quando menos esperamos. Penso nas escolhas, nas pessoas, nas palavras. As palavras não mentem e magoam, mesmo quando não queremos que o façam.

Invejo (e será que a inveja pode alguma vez ser positiva?) os que têm uma vida simples e desprendida, limitando-se a seguir em frente sem ligar às encruzilhadas do caminho. Poderei, alguma vez, recusar-me a não querer olhar?

Boa Páscoa (o que quer que isso seja)!